sexta-feira, 3 de julho de 2015

Quem ainda não viu, é looooser...

Da Série: "Não se leve tão a sério"


Quem lê esse blog sabe que não sou fã de Tarantino. Pois estava eu dia desses, adormecida à frente da TV (como é o meu natural) e acordo, de repente, no meio da madrugada(como é normal também...rs), com essa criatura tirando sarro de alguém que não havia assistido ao seu filme mais famosinho.

 Eu não lembro direito, eu ainda estava meio adormecida e um pouco grogue, mas  acho que  ele falou bem alto, CHEIO DE ATITUDE E GAIATICE:

- Quem ainda não viu "Pulp Fiction" ?

Um Infeliz levantou a mão (claro que esse cara pediu pra ser massacrado).

Ele respondeu:

- Looooooooser....o que há com você, cara? O filme foi lançado há vinte anos atrás....



E o cara ainda bateu foto dele. Esse,era idiota mesmo. Há gente no mundo que faz tudo  por uma foto, mesmo quando é chamado de” perdedor”. rsrs


Bem, o que há com Tarantino? Primeiro: o fato de um filme ter sido feito há vinte anos não é prerrogativa pra que ele seja assistido. Nesse caso, quem ainda não viu “2001, uma odisseia no espaço” por que veria Tarantino? É uma questão de hierarquia lógico-artística, of course.rs

Segundo: Qual coisa no mundo o levou a crer que quem não viu o seu filme seja um ”looser”?

Coitado dele.

A sua arrogância e autocomplacência são tão ridículas, que ele é quase digno de pena, se as pessoas que são o seu fã clube não o achassem tão digno da inveja alheia, como essa gente que sem ter o que fazer ou que pensar e prontos sempre a endeusar um Deus de papel fazem, eu choraria por ele, certamente..rsrs

Pessoas famosas perdem a noção do próprio valor (elas acreditam que a fama é seu valor), quase sempre.  Esse, é exatamente o caso aqui.

 E me parece que ele ganhava algum prêmio precoce, tardio ou sem propósito, o que seja. De qualquer jeito, é sempre sem propósito o prêmio que não é dado a coisas que não estão sendo feitas no momento ou sem ser pelo conjunto da obra, quando alguém o tem( no caso geralmente idosos que tiveram uma vida de criatividade, como Woody Allen por exemplo). Sinceramente não vejo sentido em premiar um cineasta jovem como Tarantino por coisas feitas num passado recente e ainda é cedo pra dizer se ele é um cineasta digno de nota, que mereça um premio pelo conjunto da obra, no futuro.

Um cara que se repetiu à exaustão, foi copiado e superado pela própria estética que criou, já que nem ele se aguenta mais e agora resolveu imitar Sergio Leone. Bem, eu tenho uma teoria de controle de qualidade e acredito nela piamente: nada que seja muito bom pode ser copiado...AMÉM!

MAS não pra essas caras, cuja uma só obra basta para assegurar um”gênio”. Mama tinha um ditado que eu achava engraçado e irritante quando criança porque ela repetia muito... mal sabia eu o quanto nunca é o suficiente repetir este ditado no mundo: “Fez a fama e deitou na cama.”

Basta mandar muito bem numa coisa e o resto vai. Você pode ser medíocre, rebelde, mal-educado, até arrogante, sendo famoso e já tendo conquistado o sucesso de sua SUPOSTA “obra de arte” uma primeira vez, todo mundo vai perdoar suas grosserias em razão de seu bom nome, pela segunda vez.

Até vão lhe considerar uma pessoa de atitude. Engraçado isso e me lembrou de outra coisa. Toda vez que assisto a programas e filmes em inglês tenho a impressão de que a palavra atitude tem outra conotação pra eles...seria mais como uma contenção, um refreamento, uma educação, um bom-senso.

Já em português alguém  de “atitude”parece ser, principalmente no Brasil, o descarado que põe as caras e impõe a sua personalidade seja ela , arrogante ou não.

A linha limítrofe entre a má e a boa atitude não é muito perceptível por aqui...

Não estou defendendo a língua inglesa, embora ache que,  nesse caso particular, ela é  bem mais feliz, mais exata( ou mais de acordo com o que eu gostaria que fosse, vai saber).

Bem, voltando aos meus botões, vivemos num mundo de opiniões de “amo e odeio” e pode ser que o “senhor- descarado –atitude- Tarantino” continue fazendo os seus fãs  mundo afora, há gosto pra tudo, não é mesmo? rsrs. E não nos importemos que haja. Foda-se.

Mas, gosto de pensar no futuro...

O cinema tem mostrado que é um mundo que se perde com o tempo...

O que via com prazer, por exemplo, já não vejo mais:  filmes dos anos 40 são às vezes torturas pra mim. Talvez o senhor Tarantino se surpreenda do quão rápido suas cabeças explodindo cairão no tédio e no esquecimento, por seus próprios fãs...







Nenhum comentário:

Postar um comentário