domingo, 19 de outubro de 2014

Filmes para dormir e acordar...

Já virou piada na minha família o momento em que eu sento pra ver um filme de super-herói. Todo mundo sabe que vou dormir em três minutos.

Estava tudo bem com o Capitão América, ele era franzino, estava no exército, sofria bullying e ia participar de uma experiência esquisita. Foi até onde eu vi, sem problemas.


Quando acordei ele era um supergato de tirar o fôlego, olhei por uns cinco minutos, não consegui acreditar, achei muita bobagem do cinema americano, daí eu apaguei de novo.

Igualmente difícil foi ver a série do Homem Aranha. Tudo o que eu lembro são vagamente as cenas das mãos dele, criando aquela liga colante pra escalar as paredes.  Achei sensacional, pelo menos essa parte!


Consegui assistir a Thor. Achei uma merda de filme, mas vi até o fim, sem dormir. Acho que posso atribuir essa proeza à beleza do ator principal rsrs

Era muita vergonha não dar bola pro Batman, segundo alguns que enxergam toda uma filosofia nele, então, depois da quinta tentativa, consegui ver “Batman, o cavaleiro das trevas”, mas só quando o Heath Ledger aparecia, no resto do tempo , eu divaguei...



Óbvio que não peguei muita coisa da trama, vendo assim aos pedaços e observando apenas ao trabalho do meu ator querido.rs



Nem tentei assistir aos outros.

Tudo bem, nada a se envergonhar. E por que é tão honroso assim assistir a filmes de super-heróis? As pessoas te olham como se você fosse um ser de outro planeta.

Algumas coisas no mundo cinematográfico são como leis e é difícil postar-se contra elas. É assim com alguns cineastas que são considerados bons por todo mundo, mas ninguém lembra quando o culto a eles começou nem por que... Tarantino, por exemplo.

Quem inventou que esse cara é bom?

Aliás, tenho uma teoria a respeito do sucesso desse indivíduo: Acho que alguém deve ter dito que ele era um talento maravilhoso, provavelmente um amigo dele ou ele mesmo, pois eu fiquei sabendo que ele é marketeiro de si próprio e que vive em festinhas masturbatórias de ego e daí, ele foi ovacionado para sempre por motivo nenhum, a não ser a vanglória de si mesmo, como acontece com muita gente que se torna famosa...

Aqui no Brasil, sempre me pareceu, que foi por causa de Pulp Fiction, da trilha sonora inesquecível deste filme e da cena modernosa em  que John Travolta dança com  a Uma Thurman (acredito mesmo que muita gente aqui no Brasil só assistiu a este e fala do Tarantino como se fosse um profundo conhecedor das desumanidades dele).

Seja como for,  daí pra frente , tudo o que ele fez virou obra de gênio, sei lá por que: ele estourava uma cabeça na tela e isso era genial; ele mostrava um submundo totalmente estilizado e isso era coisa de Einstein, vai entender.

Pois que seja. Pra mim, Tarantino é sonífero certo!

Há gosto pra tudo, pois se é pra confessar o mau gosto, eu também confesso, adoro filmes B, principalmente se forem japoneses de terror,  que metem muiiiiito medo, é o tipo de filme pra acordar e não dormir mais. Ou filmes brasileiros no estilo submundo, não B, mas horríveis esteticamente falando. Fico chocada ao ver por que as pessoas querem fazer filmes tão horrivelmente feios e isso me pega de uma tal maneira que eu não consigo tirar o olho. Sou hipnotizada por esses filmes, literalmente.

Foi assim quando eu dormia na frente da TV como sempre faço e fui acordada pelas imagens de “Nove crônicas para um coração aos berros”, aliás,  um filme sensacional. De enorme mau gosto estético, que chega a ser bonito, se é que alguém me entende. Um filme horrivelmente bom.

O Brasil tem uma tradição do horroroso. Pode-se dizer que o bom cinema brasileiro tem um pé no lixo, sei lá por que: ele adora um subúrbio, um cenário com gente decadente, casas caindo aos pedaços, poeira, estrada, gente sofrendo o pão que o diabo amassou, desdentados, policias falando muito palavrão, bandidos gays, prostitutas de porta de cadeia, universo de submundo, cafetões e todo tipo de trapaceiros. No Brasil, quando o filme é bonito  geralmente é superficial ou medíocre, sei lá por que...rs.

Se alguém aí discorda, lembrem-se do exemplo mais claro de um filme genial: “O cheiro do ralo”, filme pra acordar qualquer cérebro e estômagos adormecidos...rs

Sei que é uma generalização, que alguns escapam disso, como é o caso de “Terra Estrangeira” só pra dar um exemplo, um filme com um visual belíssimo, com estética poética que, no entanto, se alimenta também do submundo.



Acho que nossos bons cineastas pensam que pra vender o Brasil tem que mostrar o lado selvagem disso aqui...sei lá, vai ver eles têm razão. Pelo menos até agora, quem fez sucesso vendeu essa fórmula de uma forma ou de outra...

11 comentários:

  1. Vou começar respondendo aos parágrafos porque lendo esse post vi uma mistura de análise técnica
    com opinião pessoal.

    Filmes de heróis são, sim; dificeis de assistir. Por quê?
    Se dividirmos os telespectadores e criarmos três categorias apenas para esse caso, podemos ter:

    Cinéfolos - que assistem todos os tipos de filmes sem pestanejar e em alguns casos dormem no meio

    dos que não agradam ou correspondem com a expectativa. Amam filmes franceses (não sei dizer o por

    quê).

    Telespectadores - O cidadão que chega no shopping e olha o cartaz e diz: "hmmm "Bátima"? Filme

    novo? Vou assistir." A maioria entra com carteira de estudante falsa.

    Fãs - pessoas fanáticas que cresceram lendo quadrinhos, sabem o nome e o periodo que cada

    roteirista, desenhistas, coloristas e mais "istas", deram vida aos seus heróis favoritos. Jogaram

    todos os jogos de videogames no fliperama, compraram camisas canecas e brigaram com as namoradas

    quando elas acharam que "eles já tinham passado da idade" e por ai vai.
    Lembre-se: Super-Heróis nascem de quadrinhos. A verdade está nos quadrinhos e ela tem de ser

    respeitada.

    Filmes de heróis são feitos apenas e unicamente para um tipo único de público. Os fãs. Tanto que

    diretores de cinema fanáticos por quadrinhos como o Guilherme del Toro fazem consulta com fã

    clubes para que o filme não se perca em relação a história original do personagem. Foi o caso de

    Hellboy. Da nova série Gothan, de X-man, Smallvile...


    Em outros casos, roteiristas de quadrinhos desenham e criam os personagens de modo que eles

    possam ser adaptados para o cinema com facilidade, como foi o caso de Constantine (no original

    dos quadrinhos, Hellblazer), porém o pouco orçamento não conseguiu Brad Pitt para o papel

    principal. O que não seria nada mais nada menos que interpertrar novamente Tyler Durden (Clube da

    luta). Sobra quem? Keanu Reaves.
    Uma merda de filme para os fãs... já para os telespectadores e cinéfolos que não sabiam nem que o

    quadrinhos se chamava Hellblazer... paciência.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi Douglas,

    Eu nunca vi um filme de super-herói no cinema, porque sou mesmo aquele tipo de cinéfila dos que tentam ver mas "dormem no meio", como você falou e como eu mesma tinha colocado. Eu via na Sky quando passava, porque achava que tinha que dar uma chance pra esses filmes. E, você tem razão, é uma visão pessoal, porque é pra isso que eu escrevo um blog, pra colocar a minha visão das coisas...
    Eu vou continuar tentando assistir, um dia quem sabe....rs.
    Quanto ao Brad Pitt, eu acho que ele não ia acrescentar nada ao Constantine, a não ser o cabelo louro...
    Eu gostei de Constantine que vi no cinema e sabia da história do Hellblazer etc. Só que , qualquer um que fizesse não ia agradar...porque fãs de coisas que já existem, seja na literatura ou nos quadrinhos, transpostas pro cinema nunca dão muito certo e não agradam tanto quanto o original...
    Na verdade, o personagem foi inspirado no Sting do Police...

    ResponderExcluir
  4. Entre tantos filmes que passaram despercebidos como "super-heróis", eu pergunto:
    Você dormiu quando assistiu os filmes abaixo?

    (Filme) Barbarella, 1968. Diretor Roger Vadim. Atriz principal Jane Fonda.
    (Filme) Judge Dredd, 1995. Diretor Danny Cannon. Ator principal, Silvester Stallone.
    (Filme) O Fantasma, 1996. Diretor Simon Wincer. Ator principal, Billy Zane.
    (Filme) O homem da máscara de ferro.
    (Filme) Sin City, 2005. Diretor, (um caso beeeeeem complicado. Robert Rodrigues. Frank Miller e Quentin Tarantino).


    Quando citou Batman, você diz que muitas pessoas veem como filosofia. Vamos recordar levemente que Batman (1989), Michael Keaton e Jack Nicholson praticamente sairam no tapa para estrelarem respectivamente, herói e vilão. Dirigido por ninguém menos que Tim Burton, o filme recebeu mais de 40 mil cartas de fãs que não queriam Michael Keaton como ator principal representado Batman. Oscar de melhor direção de arte. Batman foi criado por Bob Kanee teve sua primeira aparição em 1939.

    Heath Ledger imortalizou o que é considerado o vilão mais perigoso, maluco, retardado e por ai vai, de todos os tempos. Antes de ele se enfiar no papel, Jack Nicholson disse que era para ele ter cuidado pois o personagem poderia mata-lo.

    Michael Caine só contracenou com o Heat Ledger uma unica vez durante todo o filme e eles tiveram de filmar a mesma cena mais de 40 vezes por que Caine esquecia as suas falas quando olhava para o "Coringa" que estava a sua frente. O senhor de 75 anos disse que estava possuido pelo medo.

    Essa é a filosofia dos filmes de super-heróis. Quando bem interpretados, tiram o folêgo. Mas apenas para os fãs, que são muitos. Em suma, a maioria.

    Ou você pode assistir Brokeback Mountain, com Heath Ledger fazendo caras e bocas ao se aproveitar do bumbum do Jake Gyllenhaal...
    ou Chris Hemsworth (Thor) no papel de James Hunt voando baixo no seu carro de formula 1 confrontando Nick Lauda, no que é considerado o ano mais lindo da Formula 1. História real. Heróis de verdade. Um filme que eu particularmente asssiti oito vezes.


    Vamos falar do Super-Homem, apesar de não existir nenhuma referência no seu post.
    Super Man, criado por Joe Shuster e Jerry Siegel, primeira aparição em 1938.
    Personagem imortalizado por Christopher Reeves, não preciso citar a comoção em volta de personagem-ator durantes os ultimos sei lá muitos anos. Qualquer pessoa sente os pelos arrepiados ao escutar o tema criado por John williams.

    https://www.youtube.com/watch?v=CvFo5BijsHs

    Heróis da Marvel tais como Capitão América, O incrível Hulk, Wolverine, Homem de Ferro entre tantos outros são personagens baseados e embasados em Filosofia e dados históricos, sim. Principalmente durante a guerra fria. O bonitão Capitão América foi um ícone para incentivar a venda de selos para arrecadar verbas para a segunda guerra. Os roteiros foram pensados para serem duradouros de modo que um adolescente pudesse ver com os mesmos olhos o que o pai dele vivenciou vinte, trinta anos antes. Hulk, Bruce Banner, foi o personagem criado para alertar o poderio do Projeto Manhatan (bomba atômica).

    Filmes de super-heróis são feitos para pessoas que cresceram esperando virar a página seguinte do HQ para saber como o seu herói predileto iria se safar da enrascada. Entendendo o por que ele é tão genial. Algumas vezes torciamos para o vilão, oras.

    Mas se você dormiu ao ver o homem-aranha dar os seus saltos entre os prédios evoluindo seus movimentos e seu sentido aranha (perceba que os movimentos do primeiro filme não se repetem no segundo, e do segundo não se repete no terceiro), tirando a sua atenção para as piadas infames (pois o Peter Parker faz isso para ocultar sua anciedade), você deveria ter desistido de assistir filme de super-heróis.

    Eles são feitos para pessoas que como eu, que gastaram sua mesada inteira comprado quadrinhos na primeira semana do mês.

    (Não estou conseguindo postar tudo de uma vez, vou ter que postar em tópicos separados.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, não adianta tentar fazer mulher entender a beleza de filme de super heróis, pra elas é tão interessante qto novela da globo é para nós... hehehe

      Tentei assistir Conan, o Bárbaro (aquele clássico) com a minha namorada, filme q considero um dos melhores q já foram filmados, mas pra ela não passa de filme de menino... rs

      Excluir
  5. Lembrando que não quero soar ofensivo!

    E o Heath Ledger era fodão mesmo. rs

    ResponderExcluir
  6. Douglas,

    "Barbarela" e "O homem da mascara de ferro" dificilmente poderiam ser colocados no mesmo time, bloco etc que os filmes de super-heróis e nenhum deles me fez dormir. Também gostei de Syn City , apesar de teoricamente levar o nome de Tarantino...ele apenas dividiu uma direção o que é diferente de roteirizar, criar o argumento etc.

    O filme nem de longe se parece com outras coisas que ele fez...

    Eu não vi o Fantasma nem os outros que você citou.

    Eu não durmo em filmes de heróis, durmo em filmes de super-heróis, é outra história...compreende? Mas isso não devia te indignar eu não me ofendo com quem não aprecia como eu o cinema de Woody Allen, por exemplo, do qual sou fã ardorosa...

    Sim, eu também adoro o Jack Nicholson(aliás ele é a cara do meu pai...rs), o que não me impediu de dormir no filme...rs. Não tem nada a ver o ator com a coisa toda, compreende?

    É um estilo. Ou a pessoa gosta ou não. E acontece que eu nem posso dizer que não gosto, eu simplesmente durmo , sei lá por que...rs

    Essas curiosidades todas que você cita são coisas de fã ardoroso de quadrinhos (considero uma arte fabulosa, acho sensacional o Sandman, por exemplo, tenho até no meu computador ), de filmes de super-heróis. Acho muito bacana que você tenha essa paixão e saiba tudo sobre isso.

    ResponderExcluir
  7. Quanto a esse seu trecho:

    “você deveria ter desistido de assistir filme de super-heróis.

    Eles são feitos para pessoas que como eu, que gastaram sua mesada inteira comprado quadrinhos na primeira semana do mês””

    Eu discordo totalmente...rs

    Os filmes são feitos pra todos e não só para fãs, se fosse assim ele virava coisa de clubinho fechado e o cinema é uma arte de massas...o sonho de qualquer cineasta é levar milhões ao cinema, imagina então esses filmes comercias feitos pra conquistar a todos. Você acha que a indústria que move o cinema está interessada em saber se quem viu faz parte de um clubinho seleto?...

    Aposto que os cineastas desse tipo de filme adorariam saber que passaram a conquistar um público maior , de pessoas que são fãs de filmes europeus, por exemplo e passaram a não dormir no Homem Aranha...rs
    Eu não durmo em comédias americanas, por exemplo rs. E adorei o filme do Niki Lauda, sequer respirei, mas não considero esse um filme de super-heróis. É outra categoria. É uma forçação de barra misturar isso tudo no mesmo pacote.

    Como eu te disse o meu problema de sono é só com filme de super-herói mesmo...Enfim, é um mistério...rsrs



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Do jeito q é a industria do cinema hj em dia o diretor pode bem fazer o filme voltado pros fãs dos quadrinhos, pq a quantidade de marketing q ele já tem pelo custo da produção já vai fazer todo mundo assistir de um jeito ou de outro, mesmo sem entenderem bulhufas nenhuma do q estão vendo...

      Agora, acho q existem histórias q podem mesmo ser adaptadas para uma audiência geral, como o caso de Constantine (tema dantesco clássico, muita gente entende), no entanto histórias como os Avengers estão tão permeadas pelo próprio universo ficcional q só podem ficar boas mesmo se forem totalmente fiéis à HQ... Aliás, Avengers é uma das melhores direções de filme de HQ q eu já ví, exatamente pq o diretor é um nerd daqueles bem nerds mesmo.

      Excluir
  8. Aiiiiii eu não consigo parar!!!! hHAHAhaHaHAHa

    Quando um nerd resolver fazer a abertura dos simpsons!
    https://www.youtube.com/watch?v=CtgYY7dhTyE

    Simone, eu tive que deletar uma parte do meu comentario quando falei do Tarantino. Nós iamos virar inimigos. rs

    Posta mais umas coisas bacanas ai que eu vou sempre passar aqui!

    ResponderExcluir
  9. Douglas,

    Eu já tive uma comunidade no velho orkut , onde a discussão acalorada era uma constante...fiz um monte de amigos lá e alguns que acabaram se estressando muito comigo e/ou com outras pessoas. Estou acostumada com comentários "ofensivos". A gente não saía na "pauleira"porque era virtual...rs

    Não se preocupe, você é bem-vindo aqui, mesmo sendo fã de Tarantino...rs




    ResponderExcluir